terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Prega-Dores

Os pregadores de todos os amores que fazem parte da minha vida. Os ocupados e invisíveis, estes sabem por si só que estão ali. Os vazios representados pelos desamores, e, por fim, os outros, livres do concreto e de perspectivas: estes carregam a certeza de nunca serem pregados, amados, integrados ou incorporados.

2 comentários:

  1. Uau, pregadores como instrumentos personificados em solidão e dor...

    ResponderExcluir