domingo, 21 de março de 2010

Vontades


Temo!
Temo que teu sorriso seja a minha ultima razão.
E que a brisa nefasta que corre pela madrugada
traga-me ao peito a dor do sono eterno...
... O céu agora está pálido, sem graça... E mesmo
com todas as estrelas que brilham em seu espaço,
falta alguma coisa: Falta vontade... Falta vontade
mesmo Schopenhauer achando que a vontade é nociva
à vida... Falta vontade, e talvez por isso falte vida...
Por que segundo Nietzsche, a vontade é essencial para
o querer viver... E toda vontade de potência é o motor
propulsor do espírito humano aos seus objetivos... E só o
medo e a preguiça os impedem de chegar ao fim...!
*Texto escrito em 03/11/07.
**Créditos da imagem:http://2.bp.blogspot.com/_fwkYQeL8_rQ/R8RBxGODnyI/AAAAAAAABHE/tz6qcuQFW-w/s400/ampulheta%5B1%5D.JPG

Amor

De todas as palavras que cabem nas densas páginas do dicionário da vida. Amor! É como um tiro no escuro.
Como sonhos em alta velocidade chocando-se contra o muro...
É o negro correndo na contramão de sua história e contra todos os determinantes de sua jornada.
O amor é como o antídoto quando o veneno já causou a morte, e só restam os olhos para serem fechados.
No entanto, amar é inerente a humanidade... É simples como quem respira, e dói como quando nos machucamos... Por que, ele mesmo o amor, é dor, devaneio, tristeza e solidão...
Mas, como todos os abismos da vida, nos basta apenas esticar as pernas e passar por mais esse... Assim é o amor, eterno ou passageiro... É sempre o amor...! É sempre marcante...!

*Texto escrito em 03/11/07.
**Créditos da imagem: http://belusficwriter.files.wordpress.com/2008/09/fenix-08.jpg

A Esquinas e o Fim da Rua


Viver é a incerteza do amanhã...
E a morte a única certeza que
o dia de hoje nos garante...
Dobro a esquina e meus pensamentos vão longe...
Longos passos a minha frente.
Passos tão distantes que quase nem os vejo.
Dobro outra esquina.
Só que agora à direita.
E minha vida brilha no fim da rua.

*Texto escrito em 23/10/07.
**Créditos da imagem: http://mywordpress2.files.wordpress.com/2006/08/path-aguarela400.jpg

Abstração


Se todos fossem como um só,
Seriamos todos iguais. Mas,
A igualdade nos faz diferentes.
Por quê?
Mesmo no espelho... Não somos nós,
Apenas um reflexo.
Assim como o sol esconde-se na concretude do muro
O amor se desfaz na abstrata solidão.

*Texto escrito em 09/10/07.

A Aurora Rosa


A serenidade é o que está antes da morte.
Depois dela é tudo escuridão, silêncio... Solidão.
Talvez eu não seja um fim...
Assim como o nascer do sol não é o começo...
Antes surge rosa a aurora no céu.
Sou livre dentro do espaço que cabem meus sonhos.
Sou seu, mas livre.
Livre! E não seu!


*Texto escrito em 02/10/07
**Créditos da foto: http://populo.weblog.com.pt/arquivo/aurora_boreal_1.jpg

segunda-feira, 8 de março de 2010

Mulher

A rosa, é em essência a flor que remete-nos a idéia de amor. E é quase impossível passar pelo dia 08 de março de qualquer ano que seja sem falar deste sentimento, que é tão bem representado pela figura feminina. Rompendo então com a visão cristã da gênese da mulher, prefiro acreditar que ela foi concebida a partir de um excesso de genialidade da força da natureza, e que diante de tamanha e única perfeição ela, a natureza, deu ao homem o simples dever de contemplá-la. Obrigação que realizamos com sorrisos nos lábios e olhos cheios de contentamento.


P. S. Feliz dia internacional da mulher a todas vocês que fazem de nossas vidas um mar de rosas.

domingo, 7 de março de 2010

Presente

Olhe o sentido, distorça a forma. Transforme lágrimas em riso. Permaneça parado... Correndo em torno do globo. Abandone seu corpo. Você tem o mundo para correr E seu pensamento te levará onde quiser. Os caminhos surgirão sem as pegadas dos teus pés, mas com o rastro do que pensou.
Na velocidade do processo, esquecendo as possibilidades, abandonando o retrocesso, largado em queda livre num abismo sem fim. Caindo, pensando, sem direito à volta, já sem pensar, já sem viver e sem poder parar. O pensamento já não tem controle e o que havia de controle já não pode ser controlado. Não posso voltar... Só seguir! O pensamento não mais existe. Agora só a esperança é parte da solidão, da resistência, da contramão.

 
 
*Texto escrito em 01/10/07.
**Imagem: http://fotos.sapo.pt/blm9VeW0SknFQVzjMBhg/s340x255

Eclipse

Surgem na aurora as primeiras nuvens que te cobrem.
Desapareça na imensa linha onde o céu se junta a terra.
Volta! Volta! Não precisa esperar pela manhã. Volta agora!
E batiza a noite com a sensação de um orgasmo ocular.
Inverte o papel do eclipse e faz desta noite de extrema escuridão... Dia! Brilhe agora e suma! Esconda-se por trás da lua, e faça dela cheia. Torne possível a impossibilidade desse amor. E agora volte ao azul celeste de seus dias e esqueça por mais alguns anos tua amada lua. Que esta... Minguante, chora tua ausência e passeia invisível nas manhãs para te ver ao longe e saber que ainda a amas.


* Texto escrito em 01/10/07.

sábado, 6 de março de 2010

Sentidos

Passe por mim e tire-me os olhos,
Por que te ver machuca
Mais do que não enxergar.
Passe por mim e me roube a memória,
Pois só o passado te traz pra mim.
Passe, e me arranque à vida.
O que eu tinha de sentido
Você me tirou.